Vidabrasil circula em Salvador, Espírito Santo, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo Edição Nº: 323
Data:
30/1/2003
Capa | Edições anteriores| Assine já | Fale com a redação
Página visitada: 1300428 vezes
» Índice
» Perfil
Gilberto Gil assume Ministério e diz que vai fomentar a produção daquilo que ele mais entende: cultura
» Autos
Honda apresenta seus carros-conceito de alta performance na mostra Sema 2002, em Las Vegas
» Triângulo
Unesco premia Uniletra Financeira pela sua participação em projeto voluntário em Santa Teresa
» Turismo
No Le Mont Saint Michel, um passeio carregado da magia e da espiritualidade de um tesouro medieval
» Turisnotas
Com a alta do dólar, brasileiros trocam férias na Europa por roteiros cinco estrelas no Brasil
» Luxo
Ralf Schumacher se casa na Igreja Católica e presenteia a família com um jatinho e um luxuoso iate
» Editorial
Que responsabilidade é essa?
» Boca Miuda
Derrotado para deputado federal no ES, Albuíno Azeredo consegue boquinha no governo de Rosinha Garotinho  

Boca Miuda

Brinde  
Um brinde especial marca a participação de Michelle Marie e Paula Magalhães que a partir da 2ª quinzena de fevereiro vão assinar uma coluna em VidaBrasil  
 
Caso pessoal  
O prefeito Hércules Favarato (PFL), de Montanha, está levando para o lado pessoal sua briga política com o vereador oposicionista Eunápio Viana (PSB).  
Agora, resolveu mandar tirar dos postes da cidade as caixas de retransmissão da rádio comunitária local.  
Só que essa briga envolve um dos principais aliados do governador Paulo Hartung (PSB) na nova Assembléia Legislativa. A rádio não é do vereador, mas do Ministério Desafio do Brasil, presidido pelo deputado estadual eleito Edson Vargas (PMN).  
 
Traição  
O ex-secretário de Estado da Fazenda, José Carlos da Fonseca Júnior (PFL), deputado federal em final de mandato, pois não conseguiu se reeleger, está se sentindo traído pelo novo governo. Não conseguiu emplacar nem segundo escalão, depois de ter feito uma intervenção no PFL regional para atender aos interesses do grupo que, agora, chegou ao Palácio Anchieta.  
Fonseca Júnior vai ter que se licenciar do Itamarati, já que é diplomata de carreira, para poder continuar fazendo política. Se voltar para a diplomacia, vai ter que sair do país para servir em alguma embaixada.  
 
Duplicação  
A Rodovia Governador Mário Covas (BR-101) será duplicada no norte do Espírito Santo, entre Guaraná (Aracruz) e a cidade de Serra, num trecho de 97 km.  
O anúncio foi feito pelo diretor do Departamento Nacional de Inra-Estrutura de Transporte (DNIT), Carlos Roberto de Oliveira, durante a inauguração da variante que eliminou o viaduto da morte, entre Ibiraçu e João Neiva, e veiculada pelo jornal “Folha do Litoral”.  
 
Emprego garantido  
O ex-governador Albuino Azeredo foi presidente do Metrô do Rio e secretário de Estado dos Transportes, tudo isso no governo de Anthony Garotinho.  
Largou isso lá e veio candidatar-se a deputado federal pelo Espírito Santo. Não conseguiu se eleger, mas já está empregado de novo.  
Ele conseguiu uma boquinha como presidente da Flumitrens no governo de Rosinha Garotinho (PSB). Rapaz de sorte esse Albuino.  
 
Ás de ouro  
O governo do Espírito Santo perdeu uma boa chance de ter um secretário com peso de ministro em sua equipe.  
O capixaba José Carlos Carvalho, que foi ministro do Meio Ambiente de Fernando Henrique Cardoso, assumiu a secretaria de Estado dessa área no governo de Minas Gerais, comandado pelo tucano Aécio Neves (PSDB).  
Com isso, vai poder ficar bem perto do seu Caparaó, onde fez grandes investimentos enquanto esteve no ministério. Só que, agora, terá que compensar no lado mineiro o que fez do lado capixaba.  
 
Quase presidente  
Arthur Carlos Gerhardt dos Santos, ex-governador capixaba indicado pelo regime militar e o primeiro presidente da Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST), quando ela foi criada estatal, quase virou presidente do Banestes.  
Quase.  
Chegou a ser o escolhido, mas na última hora o governador Paulo Hartung mudou de idéia.  
 
Troco à altura  
A coluna levou uma pernada dos bastidores políticos ao noticiar que Luzia Toledo ganhou um mês de mandato de senadora.  
O titular, Ricardo Santos (PSDB), embora despache na Secretaria de Educação desde o primeiro dia do novo governo, não passou a vaga no Senado para Luzia, sua suplente.  
Ricardo colocou uma secretária interina respondendo oficialmente pela pasta até o final de janeiro só para não dar esse gostinho para Luzia, a quem teve que ceder um ano de mandato no início do governo passado por imposição de José Ignácio Ferreira.  
 
Revolta nas bases  
A forma como o novo governo encaminhou-se em suas três primeiras semanas irritou os antigos aliados.  
O deputado federal eleito Marcelino Fraga (PMDB), por exemplo, ao mesmo tempo em que já está no grupo de seu partido afinado com o governo federal, está cuspindo marimbondos com o governador Paulo Hartung.  
“Um a zero para ele”, resumiu Marcelino, para demonstrar sua insatisfação.  
 
Chumbo grosso  
Problemas para o prefeito Edinho Pereira (PFL), de Barra de São Francisco, no noroeste do Estado.  
O vereador Paulo Roberto Valli, o Piziu, ganhou a presidência da Câmara Municipal por 7 a 6, derrotando o ex-presidente Adilton Gonçalves (PMDB), que era apoiado pelo prefeito.  

  
Um brinde especial marca a participação de Michelle Marie e Paula Magalhães que a partir da 2ª quinzena de fevereiro vão assinar uma coluna em VidaBrasil

Albuino

Ricardo Santos

Copyright © 2001, Vida Brasil. - Todos os direitos reservados.